Acessibilidade: Empresas de ônibus têm até de 10 de agosto para retirar catracas altas

Notícias | AUTOR: jade | DATA: 10/07/2018 às 12h24

O impasse sobre a utilização de catracas altas nos ônibus urbanos de Maceió chega ao fim nos próximos 30 dias. A informação foi anunciada na manhã desta terça-feira (10) durante uma reunião entre representantes da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas, superintendente Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) Antônio Moura, o coordenador de atendimento da superintendência Zenildo Filho e a vereadora Tereza Nelma.
Segundo a Superintendência, as empresas de ônibus da capital têm até o dia 10 de agosto para retirem os equipamentos conhecidos como “catracas altas”. A medida está prevista na lei 6.752/2018, promulgada pela Câmara Municipal de Maceió.
Ainda de acordo com o superintendente da SMTT, Antônio Moura os coletivos que não tiverem os equipamentos retirados, até a data limite, serão lacrados e ficarão fora de circulação.

Passe livre - Cartão Bem Legal
Na pauta da reunião, outro ponto de destaque foi a necessidade urgente da alteração na Lei Municipal do passe livre para pessoas com deficiência e doenças incapacitantes. A atual legislação vem criando grandes impasses e prejudicando, com a suspensão do benefício, centenas de pessoas com deficiência e com doenças incapacitantes.
O tema que já foi alvo de muitas reclamações e foi objeto de uma audiência pública na Câmara Municipal de Maceió há cerca de 30 dias, deve voltar a discursão em plenário, durante uma nova audiência pública ainda no início de agosto.
Durante a reunião foram apresentados alguns avanços na nova gestão do processo de concessão do Cartão Bem Legal, como também, estratégias para serem apresentadas pela Superintendência na próxima audiência Pública.
Ao fazer um balanço sobre a reunião desta manhã, o presidente da ADEFAL, João Ferreira Lima destacou a importância deste canal de diálogo entre os órgãos municipais e as instituições na busca dos avanços das políticas públicas em benefício do cidadão. “A ADEFAL sempre foi e sempre será uma associação de luta. Estamos diariamente em contato com secretarias, conselhos e movimentos de classe para garantir os direitos da pessoa com deficiência. Acredito que esse diálogo entre gestores e instituições vem sendo um grande aliado na garantia dos nossos direitos”, enfatizou João Ferreira.